Quando estamos no vermelho e não temos mais o que fazer, a nossa única opção é fazer um empréstimo para resolver as pendências financeiras. Mas, para que isso ocorra,  é preciso ter muita atenção, conhecer todas as condições de contrato e fazer muitas pesquisas antes de solicitar o empréstimo.

E quando o assunto é sobre empréstimo, a maior dúvida é: realizar o empréstimo no banco ou em uma financeira?

Geralmente, a pessoa que está querendo fazer um empréstimo está com muita pressa para resolver a sua situação financeira. E com isso pode acabar fazendo uma escolha errada no momento de escolher o lugar que fará o financiamento.

É preciso tirar um tempo para parar e pesquisar, pois os empréstimos são considerados os créditos com taxas de juros mais altas do mercado. E caso o cliente não para analisar as diferenças entre as duas, acaba gerando ainda mais problemas por não ter condições de cumprir com as parcelas do empréstimo e virando uma situação ainda pior nas suas finanças.

Por isso, vamos detalhar os principais pontos que diferem as duas modalidades. Venha conosco.

Quais são os tipos de empréstimos?

Consignado

É um empréstimo com uma forma de pagamento diferenciada, uma vez que as parcelas do pagamento do empréstimo são descontada diretamente no salário ou no benefício de quem é servidor público ou aposentado pelo INSS.

Essa é uma garantia que os bancos e financeiras têm de que irão receber o pagamento da parcela todo mês. Além de cobrarem juros bem menores do que de um empréstimo pessoal. 

Crédito pessoal online

Muitas instituições financeiras oferecem crédito pessoal online com os juros bem mais baixos do que o de bancos. Os sites fazem parceria com bancos de pequeno e médio porte para oferecer os recursos. Dessa forma, desempenham como correspondentes bancários.

Empréstimo pessoal

Também conhecido como crédito pessoal. Pode ser solicitado por qualquer pessoa: aposentados, pensionistas do INSS, trabalhador autônomo e até pessoas com o CPF negativado.

Uma das opções para quem precisa de dinheiro rápido. Essa modalidade garante agilidade para regularizar sua situação financeira, pois tem acesso mais fácil que os de outros produtos bancários e também pode ser negociada com as instituições, o que leva a pessoa a ter condições de melhores pagamentos.

Empréstimo rotativo

Também conhecido como crédito rotativo, é uma linha de crédito para pessoa física ou para uma empresa, com um limite determinado, podendo ser utilizado devido às suas necessidades.

É considerado um empréstimo emergencial, muito parecido com o cheque especial. Emergencial devido às altas taxas de juros que são cobradas pelas instituições, acumulando ainda mais encargos. Tome cuidado! Possui uma das taxas mais altas do mercado e só é aconselhável em casos extremos.

Para solicitar esse empréstimo é necessário ser correntista de um banco. A instituição fará uma análise do seu crédito e determinará um limite para o cartão.

Cheque especial

O cheque especial é um empréstimo automático onde o banco empresta ao correntista quando ele precisa gastar além do que já tem na sua conta.

As taxas são altíssimas. Algumas instituições disponibilizam o limite de cheque especial por um período que podem chegar em até 10 dias sem nenhuma taxa. É preciso ter muita atenção, pois esse crédito deve ser utilizado somente se você estiver de verdade necessitando desse dinheiro. Evite ao máximo usar esse tipo de modalidade.

E, então, banco ou financeira?

Antes de fazer seu empréstimo é preciso analisar diversos fatores.

Atualmente, devido à tecnologia, não temos somente a possibilidade de buscar recursos em bancos tradicionais. Há, também, outras instituições financeiras e muitas plataformas digitais que vêm ganhando espaço devido à facilidade e rapidez.

Muitas pessoas acabam escolhendo os bancos por acharem que será mais seguro e até mesmo por ter um relacionamento com seu gerente. Mas, os outros tipos de financeiras podem ser tão seguros quanto as instituições mais tradicionais.

Algumas modalidades só podem ser realizadas pelos bancos, que é o caso do cheque especial. No caso de juros, também, geralmente os cobrados por esse tipo de instituição também são bem mais altos.

Eles se tornam vantajosos quando você é correntista da instituição, pois os bancos cobram empréstimo mais baratos para pessoas que possuem conta corrente com eles e que pagam todas as suas contas em dia. Devido a esse motivo, o banco acaba sendo uma melhor opção para quem é correntista.

Caso queira fazer um empréstimo no banco, abra uma conta no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal, pois são os melhores e os mais indicados para esse tipo de serviço.

Por outro lado, existem financeiras que oferecem empréstimos online com a mesma segurança e garantia que os bancos, mesmo que essa modalidade seja pouco apresentada. Nas financeiras há condições de juros e prazos bem atraentes do que os de instituições tradicionais.

Também existem outros diferenciais, como agilidade nas operações, taxas bem competitivas e a comodidade de solicitar um empréstimo sem sair de casa, de forma online.

Empréstimo em financeira é uma excelente opção para quem é servidor público, aposentado e pensionista, pois é muito mais fácil de consegui-lo.

Veja as principais diferenças entre bancos x financeiras

As duas opções são regulamentadas e regularizadas pelo Banco Central, assim como os produtos e serviços disponíveis para correntistas, como conta poupança, aplicações, cartões de crédito e débito, empréstimos, pagamentos, entre outros serviços.

Mas há diferenças. Preste atenção e veja o comparativo para decidir onde será melhor realizar seu empréstimo:

Criação

Os bancos já estão consolidados no mercado financeiro, enquanto as financeiras são mais recentes. Ainda assim, essas últimas têm crescido de forma rápida e têm sido uma das melhores opções do mercado.

Objetivos

O objetivo dos bancos é lucrar por todos os serviços que eles oferecem. E eles crescem por meio da competição entre eles.

As financeiras também querem ter lucros com seus serviços, mas o objetivo principal é administrar os recursos financeiros de seus clientes de forma justa e igual.

Taxas

As taxas dos bancos irão depender do tipo de serviço realizado e do tipo do cliente que está solicitando. Mas, como os bancos já possuem correntistas, a tendência é de que os juros sejam altos.

Já nas financeiras as taxas e os preços dos encargos podem ser até 20% menor se comparados aos dos bancos.

Por serem menores e precisarem atrair clientes, as financeiras oferecem taxas mais sedutoras. Porém, os encargos podem variar entre instituições e operações, dependendo do perfil do cliente e do seu histórico bancário.

Por isso, é muito importante comparar o maior número de ofertas oferecidas no mercado antes de decidir onde fará o empréstimo.

Negativado

Uma grande vantagem das financeiras é que o consumidor tem a opção de fazer um empréstimo mesmo com o nome sujo.

Já pelos bancos será muito difícil conseguir um empréstimo com o seu nome sujo.

Qual vale mais a pena?

Essa resposta depende do seu perfil e da sua situação financeira. Caso você tenha uma relação boa com o banco que já é correntista e paga suas contas em dia, o ideal é ir até sua agência procurar seu gerente. Lá, poderá analisar a proposta que ele fará para a sua solicitação do empréstimo.

Porém, independente do seu histórico financeiro, vale a pena consultar a opção de empréstimo pelas financeiras, geralmente as taxas de juros são bem mais vantajosas.

Nunca esqueça de olhar o CET (Custo Efetivo Total). Nele estarão as taxas de juros e os encargos cobrados.

Antes de escolher um empréstimo com uma financeira ou banco, você precisa ficar bem atento às características de cada uma delas e suas necessidades.

Avalie às opções oferecidas e só escolha uma delas após uma análise completa das propostas.